Conheça “Discografia Brasileira”, site que compila 46 mil gravações em 78 rpm

12 de fevereiro de 2020

Do luxo ao lixo, esse foi o caminho enveredado por muitos dos discos de 78 rotações aqui no Brasil. Espécie de ancestral do LP, essas gravações eram realizadas no material conhecido como goma-laca e chegaram ao país em 1901, onde prosperaram até a década de 50, quando foram ultrapassadas pela chegada dos discos de vinil. Por ter prata em sua composição, muitos de seus exemplares foram parar em ferros-velhos e se tornaram sucatas. Felizmente, nem todos.

Instituto Moreira Salles (IMS) se aliou aos principais colecionadores de gravações em 78 rpm para concretizar o projeto Discografia Brasileira, acervo digital que já disponibiliza 46 mil arquivos de áudio do tipo. O site está no ar e pode ser acessado aqui. Há anos, o IMS já havia adquirido acervos de colecionadores e pesquisadores minuciosos, como Humberto Franceschi e José Ramo Tinhorão, com coleções de 6 mil fonogramas cada. Um nome inigualável, entretanto, é o de Leon Barg (1930 – 2009), criador da gravadora Revivendo. A coleção que leva seu nome, considerada o maior acervo de música brasileira em 78 rpm, possui cerca de 31 mil lançamentos, o equivalente a 80% de toda a discografia nacional lançada no período. Obtido pelo IMS no ano passado, os arquivos reunidos por Barg já estão inventariados e aguardam o processo de digitalização para serem incorporados ao site.

Para se ter uma dimensão do valor histórico do projeto, o site compila, digitaliza, preserva e divulga cinco décadas de produção musical nacional, compreendendo dois processos: o de gravação mecânica, com uso de cornetas, e de gravação elétrica, com a introdução dos microfones.  Entre os registros, encontram-se verdadeiras riquezas: a primeira música a ser gravada no país, “Isto É Bom”, de Xisto Bahia, em 1902; o primeiro samba gravado no Brasil, “Pelo Telefone”, de Donga, disponível em duas versões de 1917 – uma instrumental e outra cantada; o disco pioneiro na gravação em sistema elétrico no Brasil, “Passinho do Má” e “Albertina”, de Francisco Alves em 1927; o primeiro rock brasileiro gravado: “Rock’n’ Roll em Copacabana”, de Cauby Peixoto, em 1957, além do início da bossa nova com “Chega de Saudade”, de João Gilberto, em 1958.

A plataforma ainda opera com o cruzamento de dados nas buscas, permitindo, assim, que os visitantes possam montar suas próprias playlists e ainda compartilhar os links em suas redes, além das playlists feitas pela equipe do Discografia Brasileira. Os áudios estão na íntegra, mas só podem ser consumidos no site. Incrível, né?

Fonte: NOIZE

Promoções

Ver todas

hash track

Peça seu som e ouça no Hashtrack!

Exemplo:
Artista: Neil Young
Música: Rockin' In The Free World
#Esse som é muito marcante pra mim porque foi o primeiro que rolou na minha programação.

Aplicativo

Você pode ouvir a rádio Mundo Livre direto no seu smartphone.

Disponível no Google Play Disponível na App Store

2020 © Mundo Livre FM. Todos os direitos reservados